quarta-feira, 8 de julho de 2020

PLANO DE AULA - LÍNGUA PORTUGUESA GÊNERO TEXTUAL TIRINHA


PLANO DE AULA  - LÍNGUA PORTUGUESA
GÊNERO TEXTUAL TIRINHA

COMPONENTE CURRICULAR
Língua Portuguesa 

CAMPOS DE ATUAÇÃO
Todos os campos de atuação

PRÁTICAS DE LINGUAGEM
Leitura/escuta (compartilhada e autônoma)

OBJETOS DO CONHECIMENTO - CONTEÚDOS
Reconstrução das condições de produção e recepção de textos; Contexto de produção e de circulação.
Estratégia de leitura; Linguagem verbal e não-verbal; Uso dos recursos gráfico visuais.
Leitura de imagens em narrativas visuais: linguagem verbal e não-verba

OBJETIVOS DA APRENDIZAGEM
Identificar a função social de diferentes gêneros discursivos que circulam em campo da vida social dos quais participa cotidianamente
Identificar o efeito de sentido produzido pelo uso de recursos expressivos gráfico-visuais em textos multissemióticos, para compreender gradativamente o uso desses recursos e emprega-los quando necessário dentro do contexto, percebendo a relação entre eles.
Produzir e analisar o sentido de histórias em quadrinhos e tirinhas, relacionando imagens e palavras e interpretando recursos gráficos (tipos de balões, de letras, onomatopeias), para que se aproprie e faça uso da linguagem utilizada nesses gêneros.

CONTEÚDOS
Reconhecimento da função social, do contexto de produção e de circulação de diferentes gêneros da esfera cotidiana.
Efeitos de sentido produzidos pelos recursos expressivos gráfico-visuais em textos multissemióticos (linguagem verbal e nãoverbal).
Leitura e compreensão de textos com signos verbais e não-verbais.

ENCAMINHAMENTO METODOLÓGICO

GENERO TEXTUAL: TIRINHA
Realizar leitura do texto a atividades




AVALIAÇÃO:  A proposta de avaliação será de uma avaliação continuada ao longo de todas as atividades, nas quais serão observados: os conhecimentos construídos em relação ao sistema alfabético de escrita; a participação dos estudantes nas situações didáticas; os conhecimentos construídos em relação ao gênero trabalhado, suas características, meio de circulação, etc.

RECURSOS: Folhas impressas, lápis, borracha, caderno, cola, tesoura, etc.

REFERÊNCIAS: 
https://document.onl/download/link/interpretacao-de-tirinha
http://turmadamonica.uol.com.br/home/

sexta-feira, 19 de junho de 2020

PLANO DE AULA – HISTÓRIA - 5º ANO - Organização política e econômica no Brasil Colônia.

PLANO DE AULA –  HISTÓRIA - 5º ANO
COMPETÊNCIAS:
Conhecimento
Pensamento científico, crítico e criativo

COMPONENTE CURRICULAR
História

UNIDADE TEMÁTICA
Povos e cultura: Meu lugar no mundo e meu grupo social

OBJETOS DO CONHECIMENTO:
As formas de organização social e política: a noção de Estado.

DIREITOS E OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM:
Conhecer as primeiras formas de exploração econômica no território brasileiro: extração do pau-brasil, cana-de-açúcar, mineração e mão-de-obra escravizada.

CONTEÚDOS:
Organização política e econômica no Brasil Colônia.

ENCAMINHAMENTOS METODOLÓGICOS:

Realizar e leitura dos textos: 

AS PRIMEIRAS FORMAS DE EXPLORAÇÃO ECONÔMICA NO BRASIL 
EXPLORAÇÃO DO PAU-BRASIL
Ao desembarcar no Brasil, os europeus se depararam com a Mata Atlântica e nela desenvolveram a primeira atividade econômica no território: a exploração do pau-brasil.
O pau-Brasil é uma árvore de madeira nobre. Seu nome científico é Caesalpinia Echinata e é típica do território brasileiro. Podendo atingir 30 metros de altura e 1.5 metros de tronco, essa árvore possui um interior de forte coloração vermelha, num tom que se assemelha a brasas de fogo, daí o nome dado em língua portuguesa. Com o pau-brasil era produzido um corante vermelho para tingir tecidos bastante valorizado na Europa.
O Pau Brasil foi explorado até a exaustão no país. Símbolo de nossa terra e base da nossa economia em seu nascedouro, o pau Brasil é um patrimônio do nosso país e hoje o nosso esforço é voltado a preservá-lo da maneira mais eficiente possível, permitindo assim que as gerações vindouras possam ter a chance de conhecer a árvore que nomeia o nosso país.

CICLO DA CANA-DE-AÇÚCAR
Em 1530, Martim Afonso de Souza deu início à agricultura da cana-de-açúcar no Brasil.
Foi em Pernambuco que o cultivo da cana-de-açúcar mais cresceu, em virtude do solo favorável, clima quente e úmido do relevo do terreno (fácil de abrir caminhos até o litoral) e da menor distância de Portugal. Para dar lugar às vastas plantações de cana-de-açúcar, mais porções da Mata Atlântica foram derrubadas. Os primeiros trabalhadores escravizados a atuar na produção do açúcar foram os indígenas e, em seguida, os africanos.
A cana-de-açúcar provocou:
O aparecimento de vilas no litoral do Nordeste;
A introdução da mão de obra dos escravos negros;
O aparecimento de Vilas do Nordeste e no Recôncavo Baiano (região da Baía de Todos os Santos);
A cobiça dos estrangeiros principalmente holandeses, que invadiram o Brasil;
O desenvolvimento da criação do gado;
O açúcar passou a ser a principal riqueza da colônia;
Os senhores de engenho (donos das fazendas) tornaram-se ricos e poderosos.

CICLO DO OURO
Não é possível falar na exploração do ouro no Brasil sem falar no papel dos bandeirantes paulistas. Desde a chegada em terras brasileiras a coroa portuguesa buscava por minérios. No século XVII as expedições dos bandeirantes estavam em busca de indígenas para escravização e de metais preciosos, e encontram as terras dos atuais estados de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso.
Para garantir o lucro com a exploração do ouro a arrecadação de tributos foi constante. Para isso impostos como o Quinto foram criados. Este estabelecia que a quinta parte do ouro extraído pertencia ao rei, as formas de cobrança desse imposto foram bastante violentas. O quinto passou a ser associado à expressão “quinto dos infernos” até hoje utilizada na linguagem popular.
A sociedade aurífera envolvia um grande número de ofícios e fazeres: mineradores, comerciantes, advogados, fazendeiros e padres conviviam com a exploração do ouro e boa parte dela vivia. Na base desta pirâmide estão os escravizados.


1) Copie no caderno as perguntas abaixo e responda com base nos textos enviados pela professora e em suas pesquisas em livros ou na internet.
a) O que é pau-brasil e qual seu nome científico e como é esta árvore?
b) Cite 3 fatos provocados pela cana-de-açúcar:
c) Qual o principal imposto recolhido durante o ciclo do ouro?

2) A escravidão no Brasil, o tráfico negreiro escravização dos indígenas também fizeram parte da história da economia  do país. Pesquise em livros, revistas ou na internet e responda:
a) Os portugueses conseguiram escravizar os índios?
b) Os negros vieram para o Brasil de onde? Por quê?
c) Como era a viagem dos negros até chegar em terras brasileiras?
d) Onde eram feitas as compras de escravos?
e) Como os escravos eram tratados no Brasil?
f) O que é Lei Áurea?
g) Em termos gerais, você acha que a escravidão no Brasil acabou? 



AVALIAÇÃO: A avaliação do processo de aprendizagem será realizada por meio das atividades propostas para esta aula, considerando o desenvolvimento de cada um dos alunos.

RECURSOS: 
Folhas impressas, internet (sugestão de leitura) caderno; lápis e borracha.

REFERÊNCIAS:
http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/crep_2020/historia_curriculo_rede_estadual_paranaense_diagramado.pdf
https://novaescola.org.br/conteudo/216/a-escravidao-ainda-existe
https://www.infoescola.com/historia/ciclo-da-exploracao-do-ouro/

Plano de aula Geografia 5º Ano - A Cidade e o Campo

PLANO DE AULA - GEOGRAFIA 5º ANO

COMPONENTE CURRICULAR
Geografia 

UNIDADE TEMÁTICA 
Conexões e escalas

OBJETOS DO CONHECIMENTO 
Território, redes e urbanização

CONTEÚDOS
Redes urbanas: seu papel entre as cidades e nas interações urbanas entre campo e cidade

OBJETIVOS DA APRENDIZAGEM
Reconhecer as características da cidade e analisar as interações entre a cidade e o campo e entre cidades na rede urbana, compreendendo a interdependência que existe entre diferentes cidades (próximas ou distantes) e a distribuição da oferta de bens e serviços. 

ENCAMINHAMENTO METODOLÓGICO

Realizar a leitura dos textos:
ZONA URBANA
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) define zona urbana como toda sede de município (cidade) e de distrito (vila).
Algumas características básicas de zona urbana são: edificações contínuas, habitações, meio-fio, calçadas, rede de iluminação, serviços de saúde, educação, saneamento ambiental, lazer, entre outros.
Sendo assim, a população urbana tem mais facilidade de acesso a hospitais, escolas, tratamento de esgoto, água encanada e lazer.
(DARIN, Áurea. Geografia-4ºano. Curitiba, ed. Positivo, 2014(Adaptação).

ZONA RURAL
Zona rural é uma região que não integra o perímetro urbano, ou seja, é uma área do município não classificada como zona urbana ou seja, é o campo.
Ela é de fundamental importância para as nossas vidas, pois nelas são desenvolvidas as atividades como cultivo de vários alimentos (arroz, feijão, frutas, legumes, etc.) e a criação de animais (bois, vacas, porcos, entre outros).
Outra característica da zona rural é o ecoturismo, também chamado de turismo rural. São atividades como essa realizada de forma consciente e ecologicamente correta, que segue os princípios elementares de desenvolvimento sustentável.
(DARIN, Áurea. Geografia-4ºano. Curitiba, ed. Positivo, 2014(Adaptação).

Após realizar a leitura dos textos responder as atividades:
   





AVALIAÇÃO: A avaliação ocorrerá através da participação e na realização da produção textual.

RECURSOS: folhas impressas, caderno, lápis grafite, lápis colorido, marcador colorido para os textos. 

REFERÊNCIAS:
Colégio Santa Maria Minas – Geografia 5º Ano

Link Within