Mostrando postagens com marcador Pontuação. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Pontuação. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 16 de julho de 2020

PLANO DE AULA LÍNGUA PORTUGUESA GÊNERO TEXTUAL: CRÔNICA - 5º ANO


PLANO DE AULA
LÍNGUA PORTUGUESA
GÊNERO TEXTUAL: CRÔNICA - 5º ANO

COMPONENTE CURRICULAR
Língua Portuguesa 

CAMPOS DE ATUAÇÃO
Todos os campos de atuação

PRÁTICAS DE LINGUAGEM
Leitura/escuta (compartilhada e autônoma)

OBJETOS DO CONHECIMENTO - CONTEÚDOS
Reconstrução das condições de produção e recepção de textos; Contexto de produção e de circulação.
Estratégia de leitura; antecipação, inferência e verificação. 

OBJETIVOS DA APRENDIZAGEM
Identificar a função social de diferentes gêneros discursivos que circulam em campo da vida social dos quais participa cotidianamente (a casa, a rua, a comunidade, a escola) e nas mídias impressa e oral, de massa e digital, de modo a reconhecer, progressivamente, seu contexto de produção: para que foram produzidos, onde circulam, quem os produziu, e a quem se destinam e a intencionalidade do autor, desenvolvendo o senso crítico. Identificar a função social de diferentes gêneros discursivos que circulam em campo da vida social dos quais participa cotidianamente
Estabelecer expectativas em relação ao texto que vai ler (pressuposições antecipadoras dos sentidos, da forma e da função social do texto), apoiando-se em seus conhecimentos prévios sobre as condições de produção e recepção desse texto, o gênero, o suporte e o universo temático, bem como sobre saliências textuais, recursos gráficos, imagens, dados da própria obra (índice, prefácio etc.), confirmando antecipações e inferências realizadas antes e durante a leitura de textos, checando a adequação das hipóteses realizadas.

CONTEÚDOS
Reconhecimento da função social, do contexto de produção e de circulação de diferentes gêneros da esfera cotidiana.
Reconhecimento da função social, do contexto de produção e de circulação de diferentes gêneros da esfera cotidiana.

ENCAMINHAMENTO METODOLÓGICO

Realizar leitura dos textos
GÊNERO TEXTUAL – CRÔNICA 
Crônica é o tipo de texto que aborda acontecimentos do dia a dia de uma forma diferenciada. Muito encontrada nos meios de comunicação como revistas, jornais e rádios, tem como objetivo fazer uma análise crítica das situações cotidianas, possibilitando ao leitor uma reflexão sobre aquele assunto.
A palavra deriva do latim chronica, que significa narrativa cronológica. A primeira crônica data de 1799 e foi publicada no Jornal des Débats, em Paris. No Brasil, ela passou a ser conhecida na metade do século XIX e era publicada em folhetins.

Características
Por tratar de assuntos cotidianos e factuais, a crônica tem “vida curta”. O assunto em pauta hoje não será o mesmo de amanhã, aspecto similar ao jornalismo, visto que ambas buscam inspiração nos acontecimentos do dia a dia. 
Com uma linguagem simples, a crônica relata de forma diferenciada as ocorrências, seja de forma artística, em tom crítico ou com humor. 

Veja as principais características dessa vertente dos gêneros textuais:
- É escrita em textos curtos;
- Possui linguagem despojada e simples;
- Narra situações do cotidiano;
- Visa prender a atenção do leitor.
Diálogo de todo dia
-- Alô, quem fala?
-- Ninguém. Quem fala é você que está perguntando quem fala. 
-- Mas eu preciso saber com quem estou falando.
-- E eu preciso saber antes a quem estou respondendo.
-- Assim não dá. Me faz o obséquio de dizer quem fala?
-- Todo mundo fala, meu amigo, desde que não seja mudo. 
-- Isso eu sei, não precisava me dizer como novidade. Eu queria saber é quem está no aparelho.
-- Ah, sim. No aparelho não está ninguém. 
-- Como não está, se você está me respondendo?
-- Eu estou fora do aparelho. Dentro do aparelho não cabe ninguém. 
-- Engraçadinho. Então, quem está ao aparelho? 
-- Agora melhorou. Estou eu, para servi-lo.
-- Não parece. Se fosse para me servir, já teria dito quem está falando.
-- Bem, nós dois estamos falando. Eu de cá, você de lá. E um não conhece o outro.
-- Se eu conhecesse, não estava perguntando.
-- Você é muito perguntador. Note que eu não lhe perguntei nada. 
-- Nem tinha que perguntar. Pois se fui eu que telefonei.
-- Não perguntei nem vou perguntar. Não estou interessado em conhecer outras pessoas. 
-- Mas podia estar interessado pelo menos em responder a quem telefonou.
-- Estou respondendo.
-- Pela última vez, cavalheiro, e em nome de Deus, quem fala? 
-- Pela última vez, e em nome da segurança, por que eu sou obrigado a dar esta informação a um desconhecido! 
-- Bolas! 
-- Bolas, digo eu. Bolas e carambolas. Por acaso você não pode dizer com quem deseja falar, para eu lhe responder se essa pessoa está ou não está aqui, mora ou não mora neste endereço? Vamos, diga de uma vez por todas: com quem deseja falar?
Silêncio. 
-- Vamos, diga: com quem deseja falar?
-- Desculpe, a confusão é tanta que eu nem sei mais. Esqueci. Tchau. 

(Carlos Drummond de Andrade)
Realize a leitura do texto:
GÊNERO TEXTUAL – CRÔNICA e do texto: Diálogo de todo dia
Com atenção responda  as questões abaixo no seu caderno:
 
a) Que gênero textual foi usado para escrever o texto Diálogo de todo dia?
b) Quantos personagens participam da história?
c) Pesquise no dicionário e responda o que significa o termo: obséquio.
d) Quantos travessões há no texto? O que os travessões indicam?
e) Esse é um tipo de diálogo que acontece todo dia, como sugere o título do texto? Justifique:
f) Se acontecesse com você, como agiria? Por quê?
g) Por que a personagem que atende à ligação  não quer se identificar? Utilize um trecho do texto para comprovar sua resposta:
h) Em sua opinião, a ligação da história foi demorada? Justifique:
i) Qual a diferença entre estar "no telefone" e estar "ao telefone"?
j) Converse com sua família e cite 3 regras de etiqueta que podemos usar ao telefone.
  
Releia o trecho do conto “Diálogo de todo dia”.
_ Assim não dá. Me faz o obséquio de dizer quem fala?
_ Todo mundo fala meu amigo, desde que não seja mudo.

Observe que a resposta engraçada só foi possível porque a pergunta foi mal formulada. Como você acha que o homem que ligou deveria ter feito a pergunta para não receber essa resposta?
___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Escreva uma lista de 7 palavras ou expressões de cordialidade e gentileza que devem ser usadas com frequência em nosso dia a dia.

PRODUÇÃO TEXTUAL
Elabore um diálogo travado por telefone entre dois personagens, como na Crônica “Diálogo de todo dia”.
Se quiser pode simular uma conversa a respeito de algum dos seguintes assuntos:
- Corona vírus
- programa de televisão
- canal de Youtube
- Vídeo game
- sobre uma brincadeira
Se preferir, escolha outro assunto para compor o texto, mas é importante que ele faça sentido.
Não se esqueça de marcar a fala dos (das) personagens iniciando-a com travessão (__) . Cada um(a) dos (as) personagens deve ter, pelo menos, quatro falas.


AVALIAÇÃO:  A proposta de avaliação será de uma avaliação continuada ao longo de todas as atividades, nas quais serão observados: os conhecimentos construídos em relação ao sistema alfabético de escrita; a participação dos estudantes nas situações didáticas; os conhecimentos construídos em relação ao gênero trabalhado, suas características, meio de circulação, etc.

RECURSOS: Folhas impressas, lápis, borracha, caderno, cola, tesoura, etc.

REFERÊNCIAS: 
https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hq29tMrRfm4haA4QYA5PewNKRX29BvggAMccWJ9c9mCWhQdddgedvjA5wphC/atividade-para-impressao-texto-original-lpo4-03sqa08.pdf acesso em 16/07/2020
https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/lingua-portuguesa/cronica - acesso: 16/07/2020

segunda-feira, 4 de maio de 2020

Plano de aula Português - Poesia e Pontuação


PLANO DE AULA LÍNGUA PORTUGUESA
GÊNERO TEXTUAL: POESIA
PONTUAÇÃO - RETICÊNCIAS
4° ANO - ENSINO FUNDAMENTAL

COMPONENTES CURRICULARES
Língua Portuguesa


CAMPOS DE ATUAÇÃO
Artístico literário


PRÁTICAS DE LINGUAGEM
Leitura/escuta (compartilhada e autônoma)


OBJETOS DO CONHECIMENTO - CONTEÚDOS
Apreciação estética/Estilo;
Formas de representação.
Pontuação

OBJETIVOS DA APRENDIZAGEM
Apreciar e identificar poemas visuais e concretos, observando efeitos de sentido  criados pelo formato do texto na página, distribuição e diagramação das letras, pelas ilustrações e por outros efeitos visuais, a fim de compreender, gradativamente, as formas de representação desses textos.
Identificar e diferenciar, na leitura de textos, vírgula, ponto e vírgula, dois-pontos e reconhecer o efeito de sentido que decorre do uso de reticências, aspas, parênteses, de modo a aperfeiçoar, progressivamente, a compreensão e o uso da pontuação em suas produções, incorporando conhecimentos básicos sobre a língua, como ortografia e pontuação.

CONTEÚDO
Estilo; Formas de representação de textos poéticos visuais e concretos.
Identificação e diferenciação em textos dos sinais de pontuação: vírgula, ponto e vírgula, dois pontos e uso de reticências, aspas, parênteses.


ENCAMINHAMENTO METODOLÓGICO
Iniciar a aula com a rotina da turma: oração, calendário, leitura de painéis.

Realizar com a turma a leitura do poema:



1) Leia o texto com atenção e responda:
a) O texto foi organizado em versos e estrofes, portanto, qual o gênero textual utilizado pelo autor?
___________________________________________________________________________

b) Quantos versos há no poema?
___________________________________________________________________________

c) Quantas estrofes?
___________________________________________________________________________

d) Como a vovó se sente quando os netos invadem sua sala?
___________________________________________________________________________

2) Observe as ilustrações e descreva, com suas palavras, como a avó se sentia:

Observe as imagens e leia com atenção: 
 
4) Releia os primeiros versos do poema:
A avó, que tem oitenta anos,
Está tão fraca e velhinha! . . .

Observe o uso das reticências (...) Você leria de modo diferente se ele não fosse encerrado por reticências?
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

As reticências podem indicar a continuidade de uma ação ou de uma enumeração, a suspensão ou a interrupção de um pensamento, ou ainda hesitações, dúvidas do falante, citações incompletas ou mesmo pausas comuns na linguagem falada.

5) Sublinhe no poema os versos que apresentam reticências.

6) Em qual destas frases as reticências indicam a interrupção de um pensamento?
a) Vamos... Não... Talvez... Melhor amanhã.
b) Hoje é dia de ... entrevista!
c) Ela aceitou participar da entrevista acreditando que ...

7) Pesquise, em livros, jornais ou revistas, três frases em que são usadas reticências. Reescreva-as em seu caderno e explique a função dessa marca de pontuação em cada uma das frases escolhidas.
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________





AVALIAÇÃO: Ocorrerá durante a participação e execução das atividades.
 
RECURSOS: Folhas impressas, dicionário

REFERÊNCIAS: 
- Poesias Infantis - Olavo Bilac
- Blog: professorajuce.blogspot.com

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Plano de aula Pontuação - Ensino Fundamental

Plano de aula Pontuação - Ensino Fundamental 

Área do conhecimento: Português

Conteúdo:
*      Língua portuguesa – produção de texto
*      pontuação

Objetivos:
*      Estimular o gosto pela leitura
*      Usar corretamente as pontuações
*      Produzir texto usando corretamente as pontuações

Desenvolvimento

- Disponibilizar aos alunos um momento para leitura;
- Apresentar as crianças os sinais de pontuação abaixo






- Explicar a turma cada ama delas
- Na sala, entregar as crianças diferentes imagens para que realizem uma produção de texto usando todas elas 
- produção de texto coletivo, sando a  pontuação necessária;










Recursos: caderno de desenho, lápis de cor, bola e quadra.
Avaliação: se dará através do envolvimento participação do aluno.